sexta-feira, 7 de julho de 2017

Hoje é um dia importante


- Hoje é um dia importante – declarou o professor.
- Temos teste? – os alunos perguntaram desconfiados.
- Não, não temos teste.
- Então o que há de tão importante no dia de hoje?
- Nós estamos todos aqui presentes, não estamos? – sorriu genuinamente.

Os dias mudam. No entanto, a rotina parece resumir-se sempre à mesma sequência de ações. Primeiro, o toque do despertador interrompe o nosso descanso, trazendo-nos de volta à realidade. Posteriormente, ensonados e ainda de olhos fechados, levantamo-nos vagarosamente. Depois de nos termos arranjado e, já com o pequeno-almoço tomado, pegamos na mala e saímos de casa apressadamente. Enquanto nos deslocamos para a escola ou para o trabalho, percorrendo o trajeto habitual, a nossa mente enche-se de preocupações – o teste que teremos dentro de uma hora, o relatório que tem de ser entregue amanhã, o exame que é já na próxima semana. Após termos passado grande parte do dia rodeados por quatro paredes, a trabalhar intensivamente, os ponteiros do relógio marcam, finalmente, as 18h30. No regresso a casa, a paisagem é monótona – os veículos passam acelerados, as pessoas deslocam-se mecânica e apressadamente, imersas no seu próprio mundo. Entretanto já escureceu e encontramo-nos novamente em casa. Já deitados, deixamo-nos levar pelo cansaço, adormecendo rapidamente para que, no dia seguinte, tudo se repita novamente. Inconscientemente, a nossa vida baseia-se nesta rotina quotidiana, nesta sucessiva sucessão de sucessões que se sucedem sucessivamente com o propósito de suceder o sucesso. E é deste modo que nós – meros seres extasiados na busca incessante pelo poder – deixamos de viver, e limitamo-nos a envelhecer. Até que um dia tudo muda e, de um momento para o outro, a nossa vida é reduzida a um infinito insignificantemente limitado. Ligados a um ventilador, deitados numa cama de hospital, tomamos consciência da verdadeira verdade – não importa a quantidade monetária que acumulámos ao longo da nossa vida, nem o prestígio, nem o poder, nem os bens materiais. É evidente que o sucesso é incrivelmente importante. Mas mais importante do que o êxito e procurar alcançar objetivos inalcançáveis é o impacto que tivemos na vida dos outros, é saber que não passamos pelo mundo em vão.

Margarida Rei
E.S. Francisco Franco

Sem comentários:

Enviar um comentário