sexta-feira, 23 de junho de 2017

Os Arqueiros do Séc. XXI


Na edição de março do Ponto e Vírgula, entrevistamos dois alunos do grupo de Tiro com Arco da Escola Básica e Secundária Prof. Dr. Francisco de Freitas Branco, a Ester Oliveira e o Gonçalo Rodrigues. As aulas de tiro com arco tiveram início em 2015 com a abertura do ano letivo, sob a supervisão do professor Miguel Silva.

Os alunos não só aprendem a disparar, como também aprendem a montar e a desmontar os arcos, os vários tipos de arco e flechas que há, como também aprendem a fazer flechas.

Ponto e Vírgula (PV) – O que te levou a entrar nesta atividade?

Ester Oliveira (EO) – É uma atividade diferente e engraçada, e tinha amigos que já participavam, então pensei «porque não?»

Gonçalo Rodrigues (GR) – Decidi entrar nesta atividade pois foi algo que me fascinou. Sempre quis aprender, e sempre achei muito interessante. Além disso, tinha uma amiga que já participava, e convenceu-me a entrar.


PV – Já fizeram demonstrações públicas? Como foi?

EO – Já tivemos várias demonstrações de Tiro com Arco na vila, no Festival Colombo e já demonstrámos com algumas pessoas. Eu não, mas os meus colegas sim.

GR – Já sim, demonstrámos no final de cada período no ginásio da escola, demonstrámos no Festival Colombo e também no Mercado Quinhentista, em Machico, no ano passado, e estamos a pensar participar novamente este ano. O feedback do público é fantástico. Fazem muitas perguntas e às vezes questionam se podem experimentar.

PV – O que é necessário fazer para que mais alunos pratiquem esta atividade?

EO – Acho que até já temos muitas pessoas. Poderíamos divulgar mais, mas também não temos assim tanto equipamento...

GR – Não precisamos de fazer mais nada, visto que já estamos lotados, é algo interessante, e a atividade por si só já cativa as pessoas.  Já chegamos a ter pessoas que queriam aderir mas não foi possível. Para além da questão do material, há a questão da segurança. Estamos a falar de arcos e de flechas e se o grupo for grande é mais difícil de controlar e a probabilidade de haver um azar é maior.


PV – Esta atividade ajuda-te na vida escolar?

EO – Ajuda a libertar o stresse e isso é bom, É uma forma de relaxar, e divertimo-nos um pouco.

GR – Ajuda com o stresse e a relaxar. Também é uma forma de melhorarmos a nossa atenção, visto que precisamos de estar atentos e relaxados para atingir melhores resultados a cada disparo.

PV – Pretendes continuar a praticar esta modalidade depois de abandonares esta escola?

EO – Sim, acho que seria engraçado continuar a atividade depois de acabar o 12. º ano, mas talvez não seja possível. Não sei, veremos.

GR – Sim, sem dúvida. Porque é algo interessante e divertido de fazer. Para além disso, não é todos os dias que se conhece um arqueiro!

João Rodrigues e João Santos
EBS Prof. Dr. Francisco de Freitas Branco (Porto Santo)

Sem comentários:

Enviar um comentário