terça-feira, 25 de outubro de 2016

Janelas para o Mundo



Após oito anos na escola Básica e Secundária Dr. Luís Maurílio da Silva Dantas – Carmo, posso afirmar que, desde cedo, a minha escola teve preocupação não só com o desenvolvimento das capacidades cognitivas e de aprendizagem dos seus alunos, mas também com a promoção da cidadania e a formação pessoal de todos nós. E de forma a cumprir este objetivo, foram então criados uma série de clubes/projetos nos quais são desenvolvidas atividades extracurriculares.
Sendo assim, é de destacar, o clube eco-escolas, que elabora projetos no âmbito da proteção do ambiente, incutindo nos alunos a necessidade de fazer a reciclagem, o respeito pela natureza e o papel de cada um de nós na preservação do nosso planeta.
Além da questão ambiental, a minha escola incide também sobre o bem-estar e a qualidade de vida dos seus alunos, nomeadamente, com a sua participação em diversas atividades desportivas, incluindo o Desporto Escolar, de forma a valorizar a saúde, o trabalho em equipa e a competitividade, não apenas pela vontade de ganhar, mas também, pela interação com diversas equipas e colegas de outras escolas da região e desenvolvimento de valores como a interajuda e o respeito pelos adversários. Deste modo, temos igualmente de referir, o clube de Ioga, que visa proporcionar aos alunos um estado de calma e estratégias para aliviar o stress e lidar com os problemas do dia a dia.

Há ainda um foco sobre a vertente artística, quer a nível da dança, quer a nível das artes plásticas, como é o caso do clube de artes, em que os novos talentos elaboram projetos artísticos, nos quais têm a oportunidade de se exprimirem e colocarem as suas ideias nos trabalhos.
Quanto a nível cognitivo, existem, na escola, clubes que complementam os conhecimentos que recolhemos diariamente, tais como o baú de leitura, que promove os hábitos de leitura, bem como o desenvolvimento das capacidades linguísticas e de escrita dos seus alunos.
A divulgação das atividades dinamizadas por estes clubes, ao longo do ano letivo, é feita pelo Jornal Carmo à Lupa (online), onde colaboram.

Por fim, tive a oportunidade de integrar o clube europeu nos últimos dois anos letivos, no qual trabalhámos questões relacionadas com a Europa, permitindo-nos reforçar a noção de cidadania europeia. Na sequência da participação num concurso, tive a oportunidade de realizar uma viagem a Bruxelas, com um grupo de colegas, e visitar o parlamento europeu, o que nos deu uma perspetiva de que este, apesar de longe, está perto de todos nós. Nesta cidade, pude constatar a influência de diferentes culturas oriundas de diversos países, quer na alimentação, costumes, vestuário, etc. Mas apesar de apresentar diferentes cidadanias, esta cidade fez-me sentir uma cidadã da europa.

Foi com este clube que pude conhecer o projeto Parlamento Jovem Nacional, no qual também participei. É um projeto que nos permite expor as nossas propostas acerca da temática selecionada, de forma a debater esse assunto, aquando da sessão regional, com os colegas de outras escolas. Considero-o extremamente enriquecedor, tanto a nível pessoal como a nível académico, uma vez que nos fornece conhecimentos quanto aos valores da Democracia, e à nossa participação nesta, como cidadãos participativos, bem como quanto ao funcionamento da Assembleia quer regional quer nacional.




Por fim, queria reforçar o facto de a inscrição nestes clubes ser voluntária, o que faz com que os alunos participantes, tal como eu, intervenham nestes por gosto, visto que participamos de livre e espontânea vontade. Sendo, todos estes projetos, novas janelas para o mundo, proporcionam-nos importantes ferramentas para a formação de cidadãos mais íntegros e instruídos, e mais preparados para encarar o futuro.

* Joana Rodrigues,
antiga aluna da EBS Dr. Luís Maurílio da Silva Dantas – Carmo

* Texto elaborado para a 1.ª série do Ponto e Vírgula.

Sem comentários:

Enviar um comentário